P. René Butler MS - 29no Domingo Ordinario -...
Sufrimiento Redentor (29no Domingo Ordinario: Isaías 53:10-11; Hebreos 4:14-16; Mark 10:35-45) Las personas egoístas usualmente están dispuestas a hacer ciertos sacrificios para alcanzar sus metas. En la marcha algunos pueden abandonar amistades... Czytaj więcej
P. René Butler MS - 28vo Domingo Ordinario - Más...
Más Pensamientos sobre la Oración (28vo Domingo Ordinario: Sabiduría 7:7-11; Hebreos 4:12-13; Marcos 10:17-30) Con mucha frecuencia en estas reflexiones hacemos alusión a la pregunta de María, “¿Hacen ustedes bien la... Czytaj więcej
Carta do General
Carta para download... Czytaj więcej
Carta do General
Carta para download... Czytaj więcej
P. René Butler MS - 27mo Domingo Ordinario -...
Nunca Solos (27mo Domingo Ordinario: Génesis 2:18-24; Hebreos 2:9-11; Marcos 10:2-16) Dios creó al hombre a su imagen, según su semejanza. En la lectura del Génesis de hoy, las palabras del hombre, “hueso de mis huesos y carne de mi... Czytaj więcej
prev
next

Santuários mais visitados

Fassini Atico Pe. Atico Fassini MS
A Aparição de Nossa Senhora em LA SALETTE, a 19 de setembro de 1846, é marcada pela Cruz do Senhor. Nela, Maria, a Mãe de Jesus, manifestase  omo a Mãe das Dores ao pé da Cruz de seu Filho. Com o Crucificado sobre seu Coração, chora por causa de seu Povo que continua crucificando Jesus. O povo de La Salette vivia uma situação humanamente desesperadora por causa da fome que levava à morte muitas pessoas na região. Situação  gualmente deplorável do ponto de vista moral e religioso, porque a  ndiferença, a descrença e a blasfêmia impregnavam seu clima de vida. As lágrimas de Maria, suas lamentações e a Cruz que traz sobre seu Coração revelam a dor que sente por seus filhos transviados do caminho do Senhor. Seu apelo para que vivam o espírito quaresmal de conversão é sinal de sua compaixão para com eles. Nossa Senhora, com paciente misericórdia, espera o retorno de seus filhos à casa do Pai. Seu apelo foi ouvido e suscitou a Reconciliação do Povo com seu Deus. A oração, a prática de vida cristã, e a penitência como caminho de conversão trouxeram vida nova para o povo de La Salette. A cruz do povo, por graça de Deus, deu lugar à sua ressurreição.
Se a Aparição da Salette é marcada pela Cruz do Senhor, ela também é fortemente sinalizada pela Luz da Ressurreição. A Aparição era feita de luz. Intensa luz que absorvia toda e qualquer sombra e envolvia de algum modo os videntes, Maximino e Melânia. A figura de Maria, suas vestimentas, suas atitudes e gestos transluziam a maravilhosa luminosidade do Reino da Ressurreição de Cristo. Suas lágrimas vertiam translúcidas de seus olhos e desciam ao solo, desfazendo-se sem tocá-lo, segundo o testemunho dos dois pastores agraciados. Tudo era luz. Misteriosa luz que brotava intensamente da Cruz do Senhor suspensa sobre o coração da Mãe das Dores. Nela o Cristo, Crucificado e Ressuscitado, refulgia como Luz do mundo. Cruz da dor e da morte, fruto do pecado humano. Cruz refulgente da Vida de Deus. Nela o Cristo se doa, livre e inteiramente, para o divino perdão da humanidade. Por ela a Vida ressurge na vitória sobre o pecado e a morte. Cruz e Ressurreição. Perdão e Vida. Mistério de fé. 

Nossa Senhora em La Salette quer envolver todo seu Povo nesse mistério da Páscoa como êxodo do reino do mal para o Reino de Deus. Seu apelo é de conversão como passagem do pecado e da morte para a vida e a graça em Deus. É o caminho quaresmal e pascal. Caminho feito de mudança de qualidade de vida pessoal à luz do Evangelho, na viva esperança de um mundo transformado por Cristo e em Cristo. Em sua Aparição, Nossa Senhora profetizou a realização de um mundo novo pela conversão a Cristo, ao afirmar:
"Se se converterem as pedras e rochedos serão transformados em montões de trigo..." Superabundância de trigo, símbolo do desejado mundo novo. A desgraça do mal não terá, então, mais lugar. A graça de Deus, na beleza da vida, ressurgirá do velho mundo feito de pecado. Será um mundo  econciliado com Deus e em Deus por Cristo. Salette é Mensagem carregada de esperança na Ressurreição. Esperança penitente, ativa, engajada na mudança de vida pessoal e comunitária, e na transformação da sociedade e do universo. Da penitência quaresmal a ser vivida nesse mundo se passará a viver da alegria pascal que a Cruz e a Ressurreição de Cristo farão surgir. Ao final da Aparição, Maria diz aos dois pastores: "Vamos, meus filhos...". Convida-os a caminharem com Ela montanha acima, para simbolizar o percurso de vida que Maria quer fazer com seu Povo na história, rumo ao encontro com Deus no Reino da Reconciliação. Pe. Atico Fassini MS
Sign in with Google+ Subscribe on YouTube Subscribe to RSS Upload to Flickr

Login >>> ELENCHUS

Go to top